FR VIAGENS E TURISMO
Noticias - FR VIAGENS E TURISMO
Buscar
  • FR Viagens e Turismo

Requisitos para entrada de brasileiros em território nacional e estrangeiro no período de pandemia




Como brasileiro(a) não posso fazer viagens internacionais no momento? Todos os países estão com as fronteiras fechadas para brasileiros por conta da pandemia? Quais os documentos que tenho que apresentar para conseguir entrar em outro país neste período? Essas e outras dúvidas a gente esclarece logo abaixo pra você!

Veja a relação de países que estão com a fronteira aberta para turistas e quais as exigências para ter acesso ao seu território:

Afeganistão:

Os voos internacionais para o Afeganistão foram retomados.

Exigências:

Uso de máscaras em locais públicos; Poliomielite - Certificado Internacional de Vacinação obrigatório (CIVP).

África do Sul:

O país reabriu suas fronteiras para viajantes brasileiros.

É necessário que o visitante apresente o teste negativo para COVID-19 obtido com até 72 horas antes da viagem.

Um questionário deve ser respondido online, até 2 dias antes da chegada ao país. Além disto, o certificado internacional de vacinação contra febre amarela deve ser apresentado.


Alemanha:

As restrições à entrada de brasileiros na em território alemão foram prorrogadas até 3 / 3 / 2021.

Albânia:

Todas as restrições foram suspensas em 1º de julho. Brasileiros podem viajar para a Albânia como turistas, sem visto.


Andorra:

Andorra reabriu as fronteiras para todos os países, com diferentes critérios de entrada. Apenas viajantes europeus poderão entrar sem fazer quarentena. Todos os demais devem submeter-se a um isolamento de 15 dias.

Angola:

Os voos internacionais para a Angola foram retomados.

Exigências:

Teste PCR negativo para Covid-19 emitido até 72 horas antes da partida. Os passageiros estão sujeitos à quarentena por 14 dias.


Anguilla:

Fronteira aberta para Brasileiros que não precisam de visto, por até 90 dias.

Exigências:

- Os passageiros devem preencher um "Pedido de entrada" antes da partida, imprimir a confirmação e apresentar na chegada.

- Os passageiros devem ter um atestado médico com resultado negativo no teste PCR do Coronavirus (COVID-19), emitido no máximo 5 dias antes da chegada.

- Os passageiros devem possuir um seguro saúde que cubra todas as despesas com coronavírus (COVID-19).

- Obrigatório Certificado Internacional de Vacina de Febre Amarela.


OBS: Os passageiros estão sujeitos a um teste de PCR do coronavírus (COVID-19) na chegada e 10 dias após sua entrada.

Antígua e Barbuda:

As ilhas reabriram desde 1º de junho, em um plano dividido em fases que inclui a reabertura do aeroporto internacional.

Argentina:

O governo argentino estendeu a proibição de entrada de estrangeiros até 28 / 2 / 2021.


Armênia:

A Armênia reabriu as fronteiras para turistas estrangeiros em 14 de agosto.

Exigências:

Quarentena de 14 dias ou apresentar teste negativo para Covid-19.

Aruba:

Não é permitida a entrada de passageiros vindos do Brasil, Peru ou Venezuela. A exceção se aplica à residentes de Aruba. Um formulário de Avaliação de Saúde deve ser preenchido e enviado pelo site www.edcardaruba.aw em no máximo 72 horas antes da partida. Uma autorização de viagem deve ser apresentada no momento do check-in. Passageiros com certificado médico com resultado negativo do teste PCR para Coronavirus (COVID-19) (teste Molecular SARS-CoV-2 baseado em swab nasal) emitido no máximo 72 horas antes da partida devem fazer o upload do teste em www.edcardaruba.aw no máximo 12 horas antes da partida.

Os passageiros sem atestado médico estão sujeitos a um teste PCR por conta própria na chegada e quarentena por 1 dia. Esta medida não se aplica a: passageiros com menos de 15 anos e passageiros partindo no mesmo dia de calendário. Os passageiros devem ter um seguro saúde adquirido antes da partida e disponível em www.edcardaruba.aw Esta medida não se aplica a: - residentes de Aruba, Bonaire e Curaçao; - passageiros partindo no mesmo dia de calendário; - passageiros com passaporte diplomático; - Militares holandeses, seus cônjuges e filhos.

Todos os passageiros estão sujeitos a exames médicos.


Bahamas:

Os passageiros devem ter um certificado médico com um resultado negativo do teste RT-PCR do Coronavirus (COVID-19).

O teste deve ter sido feito no máximo 5 dias antes da chegada. Esta exigência não se aplica a passageiros menores de 11 anos.

Bahrein:

Os voos internacionais para o Bahrein foram retomados.

Exigências:

Passageiros estão sujeitos ao teste de coronavírus na chegada às suas próprias custas, permanecendo em quarentena até o resultado ficar pronto.

Barbados:

Os passageiros devem preencher e enviar um "Formulário de Imigração / Alfândega" 24 horas antes de partir rumo ao país. O formulário pode ser obtido em www.travelform.gov.bb Passageiros chegando do Brasil devem ter um certificado médico com um resultado negativo do teste PCR Coronavirus (COVID-19) traduzido para o inglês no máximo 3 dias antes da chegada. Esta exigência não se aplica a passageiros menores de 5 anos acompanhados por um responsável legal. Os passageiros que desembarcam no país podem ser submetidos ao teste de PCR do Coronavírus (COVID-19) e quarentena.

Belize:

Belize reabriu oficialmente para o turismo em 1º de outubro.

Exigências:

Baixar o aplicativo Belize Health Travel App e gerar um QR Code para apresentar na chegada. Teste PCR negativo para Covid-19 feito até 72h antes da data da viagem. Somente são aceitas reservas em hotéis pré-selecionados.

Benin:

Os voos internacionais para o Benin foram retomados.

Exigências:

Passageiros estão sujeitos ao teste de coronavírus na chegada às suas próprias custas. Um formulário online deve ser preenchidos antes da partida.

Bermudas:

O território britânico das Bermudas reabriu desde 1º de julho. Exigências: teste negativo para Covid-19 feito até 5 dias antes da partida, também precisarão preencher um formulário de autorização de viagem e pagar US$ 75 de taxa e serão testados durante o período que estiverem na ilha e solicitados a medir a temperatura e reportá-la online duas vezes por dia.

Bielorrússia:

A Bielorrússia voltou a receber turistas estrangeiros em 15 de julho.

Exigências:

Apresentar um teste PCR negativo para Covid-19 emitido em até 48h antes da chegada é “recomendável”, mas não obrigatório.

Bolívia:

Os passageiros que estiveram nos últimos 14 dias no Reino Unido não estão autorizados a entrar até 15 de março de 2021. Esta medida não se aplica a cidadãos e residentes da Bolívia.

Passageiros procedentes da Argentina, Brasil, Chile, Paraguai ou Peru deverão possuir atestado médico com resultado negativo do teste de RT - PCR para Coronavírus (COVID-19) emitido no máximo 3 dias antes da chegada.

Um "Formulário para Localizador de Passageiros de Saúde Pública" preenchido deve ser apresentado na chegada.

Bósnia e Herzegovina:

O país dos balcãs reabriu em 12 de setembro para todos os países, sob as condições normais de visto pré-pandemia. Brasileiros não precisam de visto para visitar a Bósnia e Herzegovina por até 90 dias.

Exigências:

Teste PCR negativo para Covid-19 emitido em até 48h antes da chegada.

Butão:

Os voos internacionais para o Butão foram retomados.

Exigências:

Teste PCR negativo para Covid-19 emitido em até 72h antes da partida. Os passageiros estão sujeitos a triagem médica e quarentena por 21 dias.

Burkina Faso:

Os voos internacionais para Burkina Faso foram retomados.

Exigências:

Teste PCR negativo para Covid-19 emitido em até 5 dias antes da chegada.


Brasil:

Os voos com origem na África do Sul e do Reino Unido estão suspensos. Passageiros que nos últimos 14 dias estiveram ou transitaram pela África do Sul ou Reino Unido não estão autorizados a entrar ou transitar pelo Brasil. Esta medida não se aplica a nacionais brasileiros. Os passageiros devem ter um certificado médico com um resultado negativo do teste RT-PCR do Coronavirus (COVID-19). A prova deve ter sido realizada no máximo 72 horas antes da partida do primeiro ponto de embarque. O certificado deve ser em inglês, português ou espanhol. Esta medida não se aplica a: passageiros com menos de 2 anos; passageiros menores de 12 anos e viajando acompanhados de um acompanhante, porém o acompanhante deve ter um resultado negativo no teste de RT-PCR. Passageiros e tripulantes devem preencher um formulário de Declaração de Saúde do Viajante em https://formulario.anvisa.gov.br/ e apresentá-lo na chegada. A tripulação da companhia aérea está sujeita à quarentena em um hotel até o próximo voo. Cidadãos brasileiros que estiveram ou transitaram pela África do Sul ou Reino Unido nos últimos 14 dias estão sujeitos à quarentena por 14 dias.

Cabo Verde:

Os voos internacionais para Cabo Verde foram retomados.

Exigências:

Teste PCR negativo para Covid-19 emitido em até 72h antes do embarque.

Camarões:

Os voos internacionais para Camarões foram retomados.

Exigências:

Teste PCR negativo para Covid-19 emitido em até 72h antes da chegada, em francês.

Camboja:

Voltou a receber turistas estrangeiros, com testes obrigatórios, quarentena, depósito de 3 mil dólares, taxas extras e outros procedimentos não muito claros, dificultando bastante a viagem.

Exigências:

Teste negativo para Covid-19 obtido até 72 horas antes do embarque e seguro saúde de pelo menos US$ 50.000. Depósito de US$ 3.000 caso seja necessário tratamento médico e outras taxas extras.


Canadá:

A partir de 22 de fevereiro, o visitante que desejar adentrar o território canadense deverá fazer dois testes moleculares para Covid-19. Um na chegada ao aeroporto e outro como integrante de um kit de teste caseiro que será realizado posteriormente, no período de quarentena.

Além disto, o viajante terá que aguardar o resultado se hospedando por 3 noites em um hotel indicado pelo governo canadense. Lá permanecerá até receber os resultados do primeiro teste realizado. Todos os custos com a estadia deverão ser assumidos pelo viajante.

Se o viajante estiver realizando conexão para outro destino canadense, ele deverá realizar o teste na chegada e completar a estadia obrigatória em hotel indicado pelo governo ainda na primeira cidade que aterrissou no Canadá, concluindo o período da quarentena no mesmo local.

Caso o resultado do primeiro teste seja positivo, o viajante será direcionado para uma instalação de quarentena designada pelo governo federal, com o objetivo de completar o tempo restante da quarentena.

Chade:

O Chade reabriu em 1º de agosto.

Exigências:

O viajante precisa entregar o passaporte na chegada, fazer quarentena de 14 dias e refazer um teste de coronavírus no sétimo dia. O passaporte será devolvido quando o viajante comprovar que fez o teste do coronavírus no sétimo dia.

Chile:

Não é permitida a entrada de passageiros que tenham estado nos últimos 14 dias no Reino Unido. Esta medida não se aplica a cidadãos e residentes do Chile. Os passageiros estão autorizados a entrar no Chile apenas via Santiago (SCL). Esta medida não se aplica aos seguintes passageiros, que podem entrar por todos os aeroportos: - Nacionais e residentes do Chile; - Pais e filhos de nacionais e residentes no Chile; - Passageiros com certidão de casamento ou de parceria registrada com nacional ou residente no Chile, se a relação for registrada no Chile; - Cônjuges e companheiros de nacionais ou residentes do Chile registrados no exterior com salvo-conduto emitido por consulado do Chile. Os passageiros devem ter um certificado médico com um resultado negativo do teste de PCR SARS-CoV-2 para Coronavírus (COVID-19). A prova deve ter sido realizada no máximo 72 horas antes da partida do último vôo direto para o Chile. Esta medida não se aplica a: - Passageiros com menos de 2 anos; - Nacionais e residentes do Chile com 2 atestados médicos com resultados positivos do teste RT-PCR do Coronavírus (COVID-19): - O primeiro teste feito pelo menos 14 dias e no máximo um mês antes da partida, e - A segunda prova realizada no máximo 72 horas antes da partida. Uma declaração juramentada para viajantes para prevenir doenças por coronavírus (COVID-19) (Declaracion Jurada) deve ser preenchida em www.c19.cl no máximo 48 horas antes da chegada. Os passageiros devem ter um seguro de viagem com cobertura mínima de U$ 30.000,00 para cobrir todas as despesas originadas pelo Coronavírus (COVID-19), por exemplo, tratamentos médicos, custos de repatriação, etc. Esta medida não se aplica a cidadãos e residentes do Chile. Os passageiros devem se submeter ao "Rastreamento de Passageiros" por 14 dias ou até deixarem o país. Os passageiros poderão ser submetidos ao teste do Coronavírus (COVID-19) na chegada. Os passageiros estão sujeitos à quarentena.

Colômbia:

A Colômbia suspendeu vôos saindo do Brasil em 29 / 1 / 2021 e não há previsão para retorno das operações.

Comores:

Comores retomou os voos internacionais.

Exigências:

Teste PCR negativo para Covid-19 obtido até 72 horas antes da chegada ao país, em francês.



Congo - República:

Os voos internacionais para Brazzaville foram retomados.

Exigências:

Passageiros que não apresentarem exame negativo de coronavírus estarão sujeitos a um teste na chegada e quarentena às suas próprias custas.

Congo - República Democrática:

Os voos internacionais para Kinshasa foram retomados.

Exigências:

Teste PCR negativo para Covid-19 obtido até 7 dias antes da chegada ao país.

Coréia do Sul:

Os vistos de curta duração (tipo C-1 e C-3) emitidos em ou antes de 5 de abril de 2020 não são mais válidos. Suspensão de isenções de visto para cidadãos do Brasil com um passaporte normal. Estas medidas não se aplicam à tripulação aérea, passageiros com um APEC Business Travel Card e passageiros com passaporte diplomático, oficial ou de serviço. Os passageiros estão sujeitos a quarentena por 14 dias e a um teste PCR para Coronavírus (COVID-19) dentro de 3 dias após a chegada. Esta medida não se aplica a passageiros com um Certificado de Isenção de Isolamento emitido por uma Embaixada ou Consulado Coreano antes da partida. Eles devem ser testados com Coronavírus (COVID-19) na chegada e permanecer nas instalações de quarentena designadas pelo governo por 1 ou 2 dias até que um resultado de teste negativo seja obtido. Um Formulário de Declaração de Saúde preenchido e uma Declaração de Registro de Viagem devem ser apresentados ao balcão de quarentena na chegada. Todos os voos devem chegar ao Aeroporto Internacional de Incheon (ICN) entre 05:00 e 20:00. Os passageiros não estão autorizados a transitar pelo território coreano por mais de 24 horas. Passageiros com visto em passaporte vencido devem apresentar um "Aviso de Concessão de Visto" impresso e o passaporte vencido para a imigração na chegada. Passageiros com um visto E-9 emitido pela Coreia (Rep.) Devem apresentar um formulário de 'Confirmação de Auto-quarentena' preenchido na chegada. O formulário pode ser obtido no centro de EPS local. Os passageiros devem ter um certificado médico impresso com um resultado negativo do teste PCR Coronavirus (COVID-19) emitido no máximo 72 horas antes da partida do primeiro ponto de embarque. O certificado deve ser apresentado na língua inglesa ou coreana ou acompanhado de uma tradução certificada em inglês ou coreano. O certificado deve conter o nome do passageiro que deve coincidir com o nome no passaporte, a data de nascimento e uma assinatura ou carimbo do laboratório emissor. Os passageiros que chegam do Nepal ou das Filipinas devem ter um certificado emitido por um laboratório aprovado e os detalhes podem ser encontrados no site da Embaixada da Coreia nestes países. Estas medidas não se aplicam a: nacionais da Coreia do Sul e passageiros com 5 anos ou menos.

Costa do Marfim:

A Costa do Marfim retomou os voos e já está recebendo visitantes. Exigências: Teste PCR negativo para Covid-19 obtido até 72 horas antes da chegada ao país. O passageiro também deve preencher um certificado de saúde no site do governo, saiba mais aqui.

Costa Rica:

Atualizado em 06/11/2020. Os passageiros devem chegar a San Jose (SJO) ou Libéria (LIR).

Exigências:

Um formulário "Pase de Salud" deve ser preenchido antes da partida do vôo para a Costa Rica. Isso irá gerar um código QR que deve ser apresentado na chegada. O formulário pode ser obtido em https://salud.go.cr Os passageiros devem ter um seguro de viagem com cobertura de custos de tratamento e acomodação com Coronavírus (COVID-19).

Cuba:

Exigências:

-Os passageiros devem ter um certificado médico com resultado negativo do teste de RT - PCR para o Coronavirus (COVID-19) emitido no máximo 72 horas antes da chegada.

-Os passageiros estão sujeitos a teste PCR para Coronavírus (COVID-19) na chegada, exames médicos e auto-isolamento.

-Apresentação, na entrada no país, da "Declaración de Sanidad del Viajero" devidamente preenchida. -Os passageiros deverão pagar uma taxa de saúde de U$ 30,00 ou a quantia equivalente em outra moeda.


Curaçao:

Os passageiros devem apresentar um cartão impresso de imigração digital e um cartão localizador de saúde pública preenchido no máximo 48 horas antes da partida. O formulário é disponibilizado em https://dicardcuracao.com/portal. Os passageiros devem ter um certificado médico impresso com um resultado negativo do teste de RT-PCR do Coronavírus (COVID-19). A prova deve ter sido realizada no máximo 72 horas antes da partida do primeiro ponto de embarque. Esta medida não se aplica a passageiros com menos de 7 anos; Os passageiros devem ter um seguro médico para cobrir despesas médicas. - Esta medida não se aplica a residentes de Curaçao. Os passageiros podem ser submetidos ao teste de RT-PCR do Coronavírus (COVID-19) na chegada. Os passageiros estão sujeitos a exames médicos na chegada. A tripulação da companhia aérea está sujeita à quarentena até o próximo voo.

Djibouti:

Brasileiros já podem entrar. Exigências: - Precisa solicitar visto na chegada - Todos os passageiros estão sujeitos a triagem médica e quarentena às suas próprias custas. - Obrigatório Certificado Internacional de Vacina de Febre Amarela

Dominica