FR VIAGENS E TURISMO
Noticias - FR VIAGENS E TURISMO
Buscar
  • FR Viagens e Turismo

25 mil pessoas se inscrevem em teste de segurança 'all inclusive' para turismo em ilha grega.


Foto: Falandodeviagem.com.br


Os meses de verão estão se aproximando no hemisfério norte e governos de países europeus debatem o que fazer para que as pessoas possam viajar de férias e, ao mesmo tempo, evitar que as infecções poraumentem e matem ainda mais gente.

Em busca de soluções, uma agência de turismo holandesa levará quase 200 pessoas em uma viagem de 8 dias à Grécia para entender se o turismo é viável durante a pandemia de covid-19.

Os escolhidos poderão usufruir de uma viagem "all inclusive", com todas as despesas incluídas, na ilha de Rodes por US$ 472 (quase R$ 2.700) por pessoa, mas com algumas condições, como por exemplo não poder sair do resort.

Os participantes também terão que se isolar por até 10 dias quando voltarem para casa. Ao menos 25 mil pessoas se inscreveram para este experimento apoiado pelo governo holandês.

Segurança em teste

A recomendação geral do governo da Holanda é que todas as viagens internacionais, a menos que sejam essenciais, sejam evitadas pelo menos até meados de maio de 2021.

Enquanto muitas pessoas gostariam de trocar suas vidas de longos confinamentos por uma semana de sol grego, há quem questione se tal iniciativa é responsável ou imprudente, especialmente em um momento em que o índice de infecções e internações hospitalares está aumentando na Holanda.

O país de 17 milhões de habitantes registrou ao menos 16.536 mortes e quase 1,2 milhão de infecções, segundo dados da Universidade Johns Hopkins. Mas com a crescente pressão pública para permitir as férias de verão, experimentos como este podem ajudar a determinar se há métodos seguros para as pessoas fazerem uma pausa no exterior durante a pandemia.

Como funciona o experimento?

Serão oferecidas 187 passagens para pessoas entre 18 e 70 anos, de acordo com critérios estabelecidos pelo governo holandês.

Os vencedores serão escolhidos por faixa etária e pessoas com condições de saúde em risco serão excluídas. Depois dos cortes iniciais, a seleção final dos participantes será determinada por ordem de inscrição.

A viagem está marcada para meados de abril. Os viajantes farão um teste de coronavírus antes e depois. Se alguém desenvolver Covid-19 durante a viagem, terá que ser colocado em quarentena em um hotel na Grécia, mas os custos serão cobertos pela organização.

A mesma empresa organizadora do roteiro diz que elaborou diretrizes de segurança para toda a viagem, que foram aprovadas pela agência de saúde pública holandesa, a RIVM.

Os visitantes terão exclusividade no uso de um hotel em Rodes, onde conviverão apenas com os funcionários que ali trabalham. Eles terão acesso às piscinas e restaurantes do hotel, mas não poderão ir à praia.

A holandesa Corina Gouderjaan, de 51 anos, explicou por que se candidatou a uma vaga: "Primeiro peguei Covid-19 e fiquei muito doente. Depois perdi meu emprego. E agora? Estou ansiosa para não fazer absolutamente nada em um resort e me recuperar deste ano turbulento."

FONTE: g1.globo.com

  • Instagram
  • Facebook ícone social